Publicador de contenidos

06.07.20

Klabin adota medidas de preservação ao meio ambiente no Projeto Puma II

Faz parte da política de sustentabilidade da empresa a redução de impactos ambientais relacionados aos seus processos produtivos

Reciclagem e correta destinação dos resíduos, economia de água potável e proteção da fauna e da flora são algumas das diversas medidas adotadas no Projeto Puma II, pela Klabin e empresas contratadas, para a preservação do meio ambiente.

 

Para se ter ideia, 97% dos resíduos gerados no canteiro de obras são reciclados. “Com esse trabalho, são poupados recursos naturais. O que poderia ser descartado definitivamente é reciclado, trazido novamente para o ciclo produtivo, alguns materiais recicláveis são destinados às cooperativas de Telêmaco e Ortigueira e renda é gerada para famílias que dependem da reciclagem para viver”, diz o coordenador de Responsabilidade Ambiental da Klabin, Henrique Luvison Gomes da Silva.

 

A reutilização dos resíduos de construção civil também é uma prática presente no Puma II. Até agora, mais de 24 mil toneladas do material foram utilizadas dentro da própria obra para pavimentação das ruas e melhoria de acessos.

 

Economia de água

 

Por dia, são economizados cerca 360 m³ de água potável, substituída pela utilização de efluente tratado para limpeza de ruas. “Essa economia representa a quantidade de água que cerca de 1.800 pessoas gastariam em um dia”, afirma Henrique.

 

A economia de água também acontece em outros setores. São aproximadamente 120 mil m³ de água potável poupados nos testes de estanqueidade, feito para detectar vazamentos. Para o processo, é reutilizada a água clarificada, tratada para ser utilizada em processos industriais. Além disso, com o aproveitamento de água da chuva, o Projeto Puma II economiza mais 200 m³/dia em outras atividades do canteiro de obras.

 

Fauna e flora

 

No canteiro de obras do Puma II estão instaladas barreiras físicas para proteção de árvores próximas aos locais de obra. Além disso, os funcionários são instruídos para, no caso de avistarem qualquer tipo de animal, avisar os bombeiros do Projeto, responsáveis pelo resgate adequado das espécies. Ninhos de aves, por exemplo, costumam ser isolados. A preservação da  biodiversidade é tão presente no canteiro de obras que um pássaro Urutágua, que tem hábitos noturnos e costuma ter períodos de repouso e sono durante o dia, escolheu, em março desse ano, um dos canteiros de obras para descansar. O local foi isolado para proteger a ave até que ela abandonasse naturalmente o local.

 

ODS na prática

 

As práticas adotadas pela empresa estão alinhadas com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, da Organização das Nações Unidas (ONU), com 17 objetivos que pretendem dar fim à pobreza, proteger o planeta e garantir que as pessoas alcancem a paz e a prosperidade, tudo isso antes de 2030. “O alinhamento entre a Klabin e as empresas contratadas é fundamental para mantermos ativa nossa política de sustentabilidade e, com isso, também colaboramos para que os ODSs sejam alcançados”, disse o gerente de Sustentabilidade e Meio Ambiente da Klabin, Júlio César Batista Nogueira.

 

Durante a Semana Mundial do Meio Ambiente (1º a 5 de junho), além aprenderem sobre cada um dos ODSs e a importância das medidas e dos trabalhos implementados no Puma II para alcançá-los, os funcionários também receberam orientações sobre como aumentar, na prática, sua contribuição. Entre os exemplos, dentro do canteiro, estão os de não alimentar qualquer tipo de animal que encontrar, informar a área de Meio Ambiente ao identificar pontos de desperdício de água, e realizar o descarte dos resíduos nas lixeiras corretas. E fora do trabalho maneiras de reduzir o consumo de água e a destinação correta dos resíduos.